COMO VOCÊ ADMINISTRA SUA RAIVA?

Ataque de raiva!

Lembra do motorista que bateu em seu carro enquanto digitava no celular?


Quando você viu o tamanho do estrago, seu corpo se preparou para o ataque: o coração disparou e parecia que ia explodir, o corpo enrijeceu, seu rosto ficou vermelho e você suava em bicas.

Por pouco não deu um murro no motorista irresponsável! Você teve um ataque de raiva!

A raiva é uma emoção básica que faz parte da natureza humana e da qual todos nós já experimentamos, seja de forma leve, como um aborrecimento ou como uma explosão de fúria.

É um mecanismo de defesa e foi de fundamental importância na sobrevivência das espécies.

Como todas as outras emoções, a raiva faz parte de nossa vida e pode ter causas diversas:

 

• é uma emoção natural, destinada à sobrevivência quando percebemos uma ameaça;

• é uma reação típica à possibilidade da frustração de um desejo, gerando mais raiva quanto maior for a vontade do outro de ferir ou evitar nossa obtenção do desejo;

• é uma resposta a um constrangimento sofrido, tanto físico como psicológico que pode ter gerado impotência, rejeição, frustração, etc.

 

A raiva é vista como uma emoção ruim, mas como todas as emoções, não é boa nem ruim, sendo mais importante o modo como é administrada.

Indica que algo em nós ou no nosso ambiente precisa de atenção ou de modificação.

Sentir raiva pode permitir nossa autoafirmação quando demonstrada de modo adequado. Também pode gerar doenças como úlceras ou gastrite quando é inibida ou negada ou pode causar sérios problemas no trabalho ou na vida pessoal e social quando manifestada de forma descontrolada ou violenta.

Se você não está conseguindo administrar essa emoção, um(a) psicólogo(a) pode auxiliar a identificar os fatores geradores da raiva, os impedimentos em lidar com ela e as formas mais eficientes para que isso aconteça.

Como você está lidando com a sua raiva?

Consegue controlá-la ou frequentemente perde o controle?

 

Lembra-se do filme Um Dia de Fúria, de 1993 com Michael Douglas?

O título do filme, referindo-se ao colapso mental de Foster, é retirado da canção de ninarLondon Bridge Is Falling Down“, que é um motivo recorrente ao longo do filme.

 

A psicoterapia pode ajudar!

 

COMO VOCÊ ADMINISTRA SUA RAIVA?

Leia também em nossas Pílulas sobre Compulsão Alimentar – Saiba se você é compulsiva e Ansiedade – Você sabe quando ela se torna patológica? e em nosso Blog Transtorno Obsessivo Compulsivo, O TOC e Ter controle ou Estar no controle? Artigos escritos especialmente para vocês!

email

You may also like