Desejo e Frustração

Podemos considerar que o desejo está ligado às sensações que agradam nossos sentidos – ou que acreditamos que agradarão – seja um sabor gostoso, um lugar acolhedor ou qualquer experiência que nos traga um registro de satisfação.

Ficamos temporariamente satisfeitos quando realizamos um desejo.
Diferente da necessidade ou instinto, o desejo é exclusividade da espécie humana.

Nos alimentamos, por exemplo, movidos não só pela necessidade de saciar a fome ou pelo instinto de sobrevivência, mas também estimulados pelo desejo de experimentar determinados sabores.

É importante reconhecermos e termos intimidade com os nossos desejos. A forma como reagimos quando nossas expectativas não se concretizam, mostra o nosso grau de saúde psicológica.

Sentimos frustração e tristeza proporcional quando aquilo que queremos não acontece.

Frustração não significa patologia. Ela é necessária ao desenvolvimento e amadurecimento humano.

Saber lidar com a frustração é essencial para nossa saúde mental e para nossa adequação no mundo.

Pais e educadores podem ajudar as crianças neste processo. Satisfazendo a todos os desejos infantis estão criando uma pessoa frágil emocionalmente e inapta a reagir adequadamente aos NÃOS que o mundo, no futuro, lhe dirá.

Será um adulto com baixa tolerância à frustração, com dificuldades de relacionamento, deprimido ou com uma postura de eterna vítima, acreditando que o mundo tem uma dívida com ele.

A sociedade também incentiva o culto aos desejos e prega que a felicidade é obrigatória, podendo ser obtida com compras, relacionamentos superficiais e voláteis e conquistas que denotem sucesso e prestígio.

O resultado: adultos incapazes de enfrentar frustrações, intolerantes a dores ou tristezas (necessárias ao amadurecimento e fortalecimento psicológico e emocional), iludidos por falsas realizações e apegados a confortos artificiais.

Saber o que queremos – e não o que o mundo quer que queiramos – empenhar-se em conquistar e ter a habilidade de lidar com possíveis adiamentos de recompensas são capacidades de um ser humano saudável.

Também é importante saber quando desistir de um projeto e quando a persistência e o aprimoramento pessoal se fazem necessários para a realização de um desejo, obtendo-se assim uma merecida e real satisfação.

A psicoterapia pode ajudar!

Síndrome de Burnout

Nossas matérias são sempre atuais e com assuntos que interessam à todos. Nossa dica de hoje, além dos blog é Gratidão – Um sentimento a ser cultivado, Ter controle ou estar no controle? e Tolerância, qual é o seu limite?

email

You may also like