Empatia, você consegue se colocar no lugar do outro?

Empatia, você se coloca no lugar do outro?

Pressuposto indispensável nas relações sociais, empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro com o objetivo de entender suas emoções e motivações.

 

 

Segundo o psicólogo americano Carl Rogers (1902 – 1987):

 

ser empático é ver o mundo com os olhos do outro e não ver o nosso mundo refletido nos olhos dele

 

Ter empatia significa compreender os motivos de uma pessoa agir de um determinado modo. Isto não significa que devemos concordar com ela, mas sim que somos capazes de nos conectar com ela e ler nela os motivos de sua ação.

É acolher pontos de vista, experiências e sentimentos diferentes dos nossos, sem julgamentos.

Cada vez que nos colocamos no lugar do outro, nos sensibilizamos com sua dor e dificuldades, como por exemplo, quando conversamos com uma pessoa que acabou de perder um ente querido.

Sua história, tom de voz e expressão corporal produzem em nosso cérebro uma imagem mental de nós mesmos vivendo aquela situação. Isso nos dá a dimensão de sua dor ao viver a perda e possibilita sermos verdadeiramente solidários e empáticos.

Segundo alguns estudiosos, a empatia é uma característica que nos diferencia dos animais.

A palavra empatia tem origem grega – empatheia – e significa sentir o mesmo que o outro. Pode ser desenvolvida, mas para entendermos o outro é necessário antes conhecermos nossos sentimentos, motivações, necessidades e limites.

Do psicólogo espera-se que tenha empatia.

Atualmente, vivendo em um mundo altamente tecnológico, partilhamos ideias, opiniões, acontecimentos e imagens do nosso cotidiano, mas estamos a cada dia mais longe de todos, ou seja, perdendo contato com as pessoas de carne e osso.

Não se trata de culpar a tecnologia e as novas mídias por isso, mas o uso exagerado que fazemos delas.

Segundo entrevista ao site de Veja em 2012, a neurocientista britânica Susan Greenfield afirmou:

 

As crianças que estão crescendo agora nesse ambiente do ciberespaço, não vão aprender como olhar alguém nos olhos, não vão aprender a interpretar tons de voz ou a linguagem corporal

 

Isso diminui a capacidade de ter empatia!

Será que estamos verdadeiramente conectados? Ou estamos vivendo em um mundo com centenas de amigos virtuais, com os quais partilhamos nosso cotidiano, mas onde, paradoxalmente, falta o fio emocional de conexão?

Como você está vivendo sua vida? Se não consegue se desconectar do mundo virtual e está pouco atento às pessoas reais e a si mesmo,
A psicoterapia pode ajudar!

 

Empatia, a capacidade de se colocar no lugar do outro

 

Leia também o nosso artigo  Universo virtual x Universo real: Por que me apresento de maneira diferente do que sou? e a entrevista de Entrevista com Leandro Karnal sobre este tema.

email

You may also like