Saiba a Diferença entre medo e fobia

Fobia | O domínio do medo – Saiba a diferença entre medo e fobia

Já ouviu falar em aracnofobia? E em hematofobia? Leucofobia? Pois saiba que existem pessoas que ficam aterrorizadas com a visão de uma aranha, outras têm medo exagerado de sangue e/ou ferimentos e há quem se apavore ao entrar em contato com a cor branca.


Fobia é um transtorno de ansiedade que se caracteriza pelo medo irracional, incontrolável, desproporcional e persistente de algo que não representa um perigo real.

Quem sofre de fobia é dominado pelo terror de entrar em contato com aquilo que teme (sangue, por exemplo). Por isso tenta evitar a situação a qualquer custo.

Diferença entre medo e fobia

Saiba a Diferença entre medo e fobia

 

O medo é uma emoção inerente ao ser humano e crucial para sua sobrevivência.

Apesar de muitas vezes ser vista como uma emoção negativa tem a função de nos confrontar com a realidade e fazer-nos entender quais os riscos que devemos evitar.

Funciona como um alarme que é ativado sempre que nossos sentidos detectam uma ameaça real.

No medo patológico não há uma ameaça real. Mesmo assim, a forte ansiedade e intenso mal-estar só desaparecem quando o evento temido termina ou a pessoa desiste dele.

A pessoa que tem fobia de viajar de avião (aerodromofobia), por exemplo, pode passar a viagem toda chorando agarrada ao passageiro sentado ao seu lado e só se acalmar quando o avião chegar ao destino, ou pode desistir da viagem, mesmo que a desistência traga consequências importantes.

 

Os sintomas da fobia e suas consequências

Saiba a Diferença entre medo e fobia

Taquicardia, distúrbios estomacais e urinários, rubores, suores, tremores, fadiga, são alguns dos sintomas fisiológicos que podem vir com a fobia, acarretando uma queda considerável na qualidade de vida.

Há pessoas que mudam constantemente de emprego por perderem dias de trabalho, outras que abandonam os estudos, não frequentam eventos sociais e evitam sair de casa.

 

Causas do medo exacerbado

Saiba a Diferença entre medo e fobia

Coulrofobia – Medo de palhaço

 

Há algumas dinâmicas emocionais que podem acarretar fobias.

Nelas, há um conflito interno causado por situações traumáticas não resolvidas, geradoras de grande angústia.

A pessoa que viveu essas situações resiste em ‘olhar’ para dentro e se deparar com o fato que gerou o conflito.

É menos sofrido deslocar a angústia para um objeto externo.

Assim, nasce a fobia. A pessoa exterioriza a angústia através do medo exacerbado de algo que está fora e perde o link com o fato que causou o conflito, mantendo-o inconsciente.

Há um aspecto da fobia que ainda não tem resposta: por que uma pessoa tem medo patológico de árvores (dendrofobia), enquanto outra sente medo de lugares fechados (claustrofobia)?

Talvez, para cada pessoa, haja um simbolismo especial no objeto temido. O medo não tem uma lógica e está ligado ao perfil de cada um.

 

Tipos de fobia

Saiba a Diferença entre medo e fobia

Ailurofobia – medo de gatos

 

1. Fobias generalizadas

Altamente incapacitantes, são representadas pela agorafobia e pela fobia social.

• Agorafobia

Fobia de espaços abertos – nos casos mais graves torna o doente dependente de outras pessoas para sair de casa. Esse medo desproporcional pode impedir o indivíduo de ir à padaria, ao médico ou ao trabalho.

A própria casa é, muitas vezes, o único lugar onde se sente seguro. O foco da agorafobia não é o medo da exposição pública como na fobia social, mas sim o medo patológico de perder o controle físico ou emocional num ambiente onde pode não receber ajuda adequada.

É uma fobia comumente ligada à síndrome do pânico, ou seja, há pessoas que sofrem das duas patologias.

• Fobia social

Medo patológico da pessoa de expor-se em público e agir de forma inadequada na presença de outras pessoas e ser julgada negativamente.

São várias as situações sociais temidas: comer em locais públicos, escrever na frente dos outros, ir a eventos sociais, etc.

2. Fobias específicas

Saiba a Diferença entre medo e fobia

Aracnofobia – Medo de aranhas

O medo patológico fica dirigido a um objeto ou situação claramente definidos.

Existem centenas de fobias catalogadas, mas esse número não é fixo, pois qualquer coisa pode tornar-se uma fobia.

São classificadas em grupos onde o foco do medo tem algum elemento comum.

Abaixo alguns exemplos:

  • Animais: ailurofobia ou fobia de gato
  • Natureza: ombrofobia ou fobia de chuva
  • Sangue, injeções hematofobia ou fobia de sangue.
  • Situacionais: amaxofobia ou fobia de dirigir.
  • Outros: pedofobia ou fobia de crianças.

Como tratar a fobia?

Dar-se conta da fobia não é suficiente para a cura.

A psicoterapia é sempre indicada para que a pessoa possa identificar, elaborar e superar o fato que originou o problema, cuja angústia foi deslocada para o objeto fóbico.

Nos casos mais graves um psiquiatra pode recomendar o uso cauteloso de antidepressivo.

 

Leia também em nosso blog, nossas últimas matérias sobre Síndrome do Pânico e Depressão e procure um especialista!

 

Curta nossa página no Facebook, cheia de dicas e nosso Instagram, feitos com muito carinho para vocês!

email

You may also like