Ter controle ou estar no controle

Ter controle ou estar no controle?

“Imagine um barco ao mar… Se não tiver um navegador que o conduza, estará à mercê do tempo ou de qualquer ocorrência. O navegador é o responsável pela leitura da carta náutica, consulta das previsões de tempo e condução da embarcação ao seu destino com segurança e o máximo de conforto. Mas seria absurdo atribuir ao navegador a responsabilidade em criar um dia ensolarado, modificar a temperatura da água para que fique de nosso agrado para um mergulho, ou impedir que nuvens surjam.

O navegador está no controle da embarcação, mas não tem controle sobre alterações do tempo ou situações adversas que possam ocorrer, que vão  além de certa previsibilidade.”

Ter controle ou estar no controle

Por que queremos ter controle?

 

Todos temos uma insegurança intrínseca, pois a vida é insegura. Temos, portanto, medo e sensações constantes de ameaça.

Buscamos então, previsibilidade, rotina e repetição para gerar uma sensação de segurança. Não queremos que nada saia da nossa ordem, do nosso controle, para que não sintamos medo.

Tudo o que possa escapar do nosso sistema de referência, do que é conhecido, causa uma excitação mental, pois é disparado o alerta de ameaça.

Vivemos como se estivéssemos prontos para uma luta, para nos defender do suposto perigo, tentando controlar as situações externas e as pessoas.

A musculatura fica mais tensa, nosso coração acelera, a transpiração aumenta, dando sinais que o nosso corpo está se preparando para combater uma ameaça.

Nossa mente cria estruturas tentando controlar tudo o que possa nos tirar do que julgamos seguro.

Brigamos com quem tenta nos tirar o direito da previsibilidade, na tentativa de defender nossa ordem e conforto.

 

Ter controle ou estar no controle

A ilusão de controle

 

Muitas vezes temos a ilusão que podemos controlar tudo, desde o mau humor do chefe, a segurança e felicidade dos filhos, o amor que julgamos ser merecedores, até mesmo o futuro.

Podemos? Não seria o mesmo que controlar a temperatura da água ou o tempo, ou o surgimento das nuvens?

Ter controle ou estar no controle

Controle X Sensação de Impotência

 

O equilíbrio nesta área também é importante, pois não ter controle nenhum sobre a vida gera a sensação de impotência.

A pessoa que acredita que nada depende dela, nem tentará encontrar soluções para as adversidades.

Se aprendeu desde a infância que não adianta fazer nada, terá uma percepção de um mundo ameaçador e uma ansiedade crônica com respostas exageradas ao estresse.

 

Ter controle ou estar no controle

 

Quando ter controle

 

Muitas vezes nós não temos controle sobre as respostas emocionais que temos. Somos sacudidos por nossas próprias emoções, não conhecemos como elas nos influenciam, não reconhecemos os seus sinais.

Com certeza, alguma vez na vida todos já tivemos uma experiência onde nossa emoção parecia ter vida própria, um acesso de raiva desproporcional sem motivo aparente ou uma crise de choro sem explicação.

Outras vezes, acordamos cheios de boa vontade e gentileza e subitamente nos tornamos agressivos ou impacientes.

Simplesmente estamos sendo sacudidos pelas situações externas.

Ter controle sobre nossos estados emocionais é ser responsável pelo nosso equilíbrio.

Muitas vezes tendemos a colocar o nosso controle nas mãos dos outros, dando-lhes o poder de nos controlar. Quando o outro sabe como nos irritar ou nos contentar, nós lhe demos esse poder.

Neste caso ficamos à mercê dos outros, apenas sofrendo as consequências, como um barco sem navegador.

Ter controle, é ter responsabilidade de como nos sentimos. Porque podemos nos permitir sentir qualquer emoção independentemente dos outros.

Qualquer ação agressiva do outro, pode ser entendida como problema que não nos pertence.

 

Ter controle ou estar no controle

 

Controle demais ou sensação de impotência

 

Tanto em um extremo como no outro (ter controle exagerado sobre tudo ou não ter controle algum), a resposta é sofrimento e ansiedade.

Para abrir mão do constante controle externo, é necessário o autocontrole, ou o domínio de si mesmo.

Um ótimo exercício é respirar fundo e perguntar-se:

 

“o que tenho tanto medo de perder? ”

 

Nós todos almejamos um único objetivo, o estado de paz e serenidade.

Quando estamos no autocontrole, nossa conexão conosco aumenta, facilitando a conexão com o mundo exterior, temos maior fluência em nossos relacionamentos, agilidade no trato com as adversidades e no movimento da vida.

Difícil?

A psicoterapia pode ajudar!

 

Ter controle ou estar no controle

Leia também em nosso blog sobre Justa Medida, o caminho do meio e em nossas Pílulas sobre Tolerância, qual o seu limite, Otimismo, qualidade de ver o como meio cheio e Gratidão, um sentimento a ser cultivado.

email

You may also like